quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

INDIGESTO SINGLE NOVO!

Ladies e Gentleman: INDIGESTO!

domingo, 11 de dezembro de 2011

TOM ZÉ E FUNK



Foi malz pelo Jo cu Soares

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

ADEUS AO DR. SÓCRATES!

A presidenta Dilma Rousseff disse neste domingo que o ex-jogador Sócrates foi um gênio do futebol e campeão em cidadania. Em nota, divulgada no site da Presidência da República, a presidenta afirmou que o Brasil “perde um de seus filhos mais queridos, o doutor Sócrates”.
Sócrates
Sócrates na época em que jogava no Corinthians, nos anos 1970
–Nos campos, com seu talento e seus toques sofisticados, foi um gênio do futebol, a ponto de ser considerado o melhor jogador sul-americano de 1983, e ser escolhido pela Fifa [Federação Internacional de Futebol], em 2004, como um dos 125 melhores jogadores vivos da história. Como jogador do Corinthians, deu muitas alegrias à torcida–, lembrou a presidenta.
Na nota, Dilma Rousseff diz ainda que, além de ter sido ídolo do futebol, Sócrates foi um campeão da cidadania. “Fora dos campos, nunca se omitiu. Foi um brasileiro atuante politicamente, preocupado com o seu povo e o seu país. Procurando o bem-estar de seus companheiros, ajudou a implantar um sistema democrático no clube em que atuava [no caso, o Corinthians, com a Democracia Corinthiana]. Participou também ativamente da campanha pelas Diretas Já! e de outros momentos importantes da redemocratização do país.”
–Lamento a perda de um grande brasileiro e envio meu abraço solidário a seus parentes, amigos e admiradores–, concluiu a presidenta.
Amigos
O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, cuja paixão pelo Corinthians sempre foi notória, também lamentou a morte de Sócrates,
Por meio de nota, Lula disse que “o doutor Sócrates foi um craque no campo e um grande amigo. Foi um exemplo de cidadania, inteligência e consciência política, além de seu imenso talento como profissional do futebol”.
No comunicado, Lula também salientou que “a contribuição generosa de Sócrates para o Corinthians, para o futebol e para a sociedade brasileira jamais será esquecida”.
História do craque
Sócrates jogou pelo Corinthians até 1984 . Foram 297 disputas em que marcou 172 gols e venceu três campeonatos paulistas (1979, 1982 e 1983). Nos comentários dos narradores esportivos, o ex-jogador era sempre elogiado pela elegância dentro e fora do campo e uma das marcas de seu desempenho nas partidas era o toque de bola com o calcanhar.
Nascido em 19 de fevereiro de 1954 em Belém, capital do Pará, cidade às margens do Rio Amazonas. Registrado com o nome completo de Sócrates Brasileiro Sampaio de Souza Vieira de Oliveira, mudou-se na infância com a família para Ribeirão Preto, no interior de São Paulo.
Formou-se como jogador pelo Botafogo de Ribeirão Preto e rapidamente tornou-se o melhor atleta do time, mesmo treinando menos que os demais jogadores do elenco, porque também estudava medicina à época.
Deixou o Botafogo em 1978 e transferiu-se para o Corinthians, onde jogou por seis anos.
Conhecido como “Calcanhar de Ouro”, “Doutor” e “Magrão”, Sócrates era fumante, grande consumidor de álcool e personalidade com visão forte sobre futebol e política.
Sócrates se destacou pela figura esguia, aliada a um estilo de jogo único e aparentemente despretensioso. Caracterizava-se pela notável habilidade com o calcanhar e pela inteligência nas cobranças de pênalti. Fez gols marcantes com ambos os pés e dava passes precisos.
O jogador também se envolveu em manifestações de protesto contra o regime militar brasileiro, na época das “Diretas Já” e com frases como “Quero votar para presidente”. Um pôster da equipe do Corinthians trazia as palavras “Democracia: Vencer o campeonato é o menor detalhe”.
Sócrates era casado e tinha seis filhos. Antes da doença que o levou à morte, ele participava de seminários sobre liderança e relacionamentos interpessoais. Também era consultor para projetos sociais e culturais, além de escrever artigos para jornais e revistas. Estava, ainda, preparando um livro de ficção sobre a Copa de 2014. Em entrevista ao jornal britânico The Guardian, Sócrates afirmou que os personagens eram estrangeiros visitando o Brasil e descrevendo suas experiências
FONTE: http://correiodobrasil.com.br/%E2%80%9Cbrasil-perde-um-de-seus-filhos-mais-queridos-o-doutor-socrates%E2%80%9D-lamenta-dilma/337463/

domingo, 4 de dezembro de 2011

THE TELESCOPES


celeste!

GALLON DRUNK


Se é para relembrar os terríveis anos 90, que seja por algo que valha a pena!

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

FALSE START



//www.false-stahttp://www.false-start.com/rt.com/

TTC

http://www.ttcgallery.com/

HAND HRLD GALLERY

Melbourne, Australia
Hand Held Gallery opened in August 2008. Hand Held is an object and artist book gallery with a collection of books, zines, posters, postcards, paper arts, jewellery and eclectic objects. Hand Held is also an exhibition/installation space available to artists for solo or small group shows and installations.
http://handheldgallery.blogspot.com/
 

L.A. ZINES FEST 2012

https://www.facebook.com/pages/LA-Zine-Fest/126092794135808

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

JURASSIC 5 - Quality Control

FESTA WINEHOUSE!!!!

broadcast 1

Aa=bril de 2009 trabalhava em uma ONG e brinquei de fazer programa de radio. DOWNLOAD AQUI

OFICINA DO DIABO!

OFICINA DO DIABO  é uma banda cult. Forrock é oportunismo barato: Oficina do Diabao é pra quem gosta de Ezio Flavio bazzo, Lingua de Trapo, Premeditando o Breque, Furio Lonza , e toda a sorte de ateus e hereges, sem falsos ídolos, sejam eles pops ou punks, é se apropria dos reis mortos e gargalhar vendo bolinhas coloridas. 
Eu quero morrer Chapado!

OFICINA SERIGRAFIA COMO GRAVURA

Nós coletivo Favo de Fel, em um de nossos desdobramentos educativos, fomos contemplados com o edital Mais Cultura Micro Projetos, onde será realizada a Oficina SERIGRAFIA COMO GRAVURA, que tenta abordar a técnica da serigrafia, pelo conceito da gravura, desenvolvendo e contextualizando demais referências com os vários circuitos das artes visuais. Além de uma aquisição técnica queremos fomentar a construção de olhar crítico diante das visualidades.
Sendo assim JÁ ESTÃO ABERTAS as inscriçãoes no curso na Rua Vila Flor, 19, (ao lado da Escola Municipal Dr. mario Augusto) na comunidade do Morro São Joao e dos Morro dos Macacos, Rio de Janeiro, Rj.
Agradecemos ao Projeto Girassol no acolhimento de nossa oficina e a artista gráfica Mariana Moyses, pela ilustração do cartaz. Obrigado! Participem!

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

BERLIN ZINE FEST!!!

http://zinefestberlin.com/

NEBLINA

Apesar de passar por um período de pouca atividade, o nebilnaº continua acontecendo. Assim, convidamos para o próximo evento,  que tem como proposta uma conversa sobre as representações de gênero na arte contemporânea.
A escritora e pesquisadora Carolina Pombo coloca o assunto em debate, contando com a participação do público em uma conversa informal e aberta a todos que tenham algum material para compartilhar sobre o tema e suas variantes, assim como, com aqueles que se interessam por conhecer melhor esta questão, ainda pouco discutida no Brasil.

No próximo domingo, dia 20/11, a partir das 17 horas. Vejam o convite e entrem no blog, aonde poderão conhecer um pouco mais sobre Carolina Pombo e ler um de seus contos.

Abraço

--
http://nneblina.blogspot.com

--

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

FAVO DE FEL FESTIVAL - vídeos & fotos


Já estão aqui os melhores momentos do Favo de Fel Festival (FFF).  Nós da o++o Galeria, Favo de Fel & Dos Anjos Produções, agradecemos a todos que compareceram e inclusive as bandas aqui registradas. Nossas homenagens e agradecimentos estão aqui representados nesse documento audiovisual em cinco partes e ainda nossos clicks de alguns momentos do evento.

Voltando as bandas, começamos com Honor Ferox (partes 1, 2 e 5) com seu som punk/oi que, fazendo inevitáveis comparações,  nos apresenta o lado mais punk do Joy Division.   Um som pungente e sincero.
Os Carburadores (partes 3,4 e 5) não são menos que isso. Um som festeiro, no melhor estilo Punk / Rockabilly / Surf (segundo definição da própria banda em http://www.myspace.com/oscarburadores ). Os músicos são carismáticos e muito competentes.
Agora é só conferir














sábado, 29 de outubro de 2011

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

domingo, 16 de outubro de 2011

UGRA PORRA!



Zineiros, faneditores e editores alternativos: é com grande prazer que a Ugra Press lança a convocatória para o II Anuário de Fanzines, Zines e Publicações Alternativas. A meta, a exemplo da primeira edição, é mapear, catalogar, divulgar e estabelecer um espaço crítico para a imprensa alternativa. A novidade é que dessa vez estamos convocando editores de toda a América do Sul, o que certamente fará do próximo Anuário uma grande referência para todos aqueles que pretendem divulgar seus trabalhos, fazer contatos e conhecer a fundo a fanedição sul-americana.
.
QUEM PODE PARTICIPAR?
O Anuário pretende cobrir a produção de fanzines, zines e publicações alternativas impressas em toda sua abrangência: quadrinhos, música, cinema, literatura, arte urbana, espiritualidade, perzines, artzines, queerzines… vale tudo! Não existem restrições temáticas, mas boletins partidários ou religiosos (como órgãos informativos de igrejas, por exemplo) serão desconsiderados. Publicações experimentais e autorais, como sempre, são mais do que bem vindas.
.
COMO PARTICIPAR?
1 – Envie sua(s) publicação(ções) para o seguinte endereço:
c/o Douglas Junior Utescher Alves
Caixa Postal 777
São Paulo / SP
CEP: 01031-970
2Não esqueça de enviar também um e-mail para contato! Será imprescindível para confirmar sua presença no Anuário.
3 – Assim que recebermos o material, enviaremos por e-mail uma ficha de inclusão que o editor deverá preencher e devolver (também por e-mail). Essa ficha conterá as informações necessárias para a correta catalogação da sua publicação. Sem o preenchimento da ficha, a publicação NÃO entrará no Anuário.
.
Mas não é só isso!
Na edição anterior, além das resenhas dos zines, publicamos matérias sobre as Fanzinotecas brasileiras e sobre os fanzines como instrumento pedagógico. Para o próximo Anuário, gostaríamos de abordar o fanzine como objeto de estudo. Portanto, você, estudante que fez ou está fazendo monografia, dissertação, artigo ou documentário sobre o tema, entre em contato e conte-nos mais sobre sua pesquisa!
.
DEADLINE
As publicações devem ser enviadas até 10 de dezembro de 2011. Material enviado após essa data ficará arquivado para o Anuário seguinte. Portanto, não deixe para a última hora!
A publicação do anuário está prevista para março de 2012.
.
CONTAMOS COM SUA COLABORAÇÃO!

Ajude a espalhar esta convocatória divulgando-a em seu blog, site, fotolog, coluna em jornal, programa de rádio alternativo ou seja lá o que for!
Downloads (clique para fazer o download):
> Cartaz em alta resolução (29,7 x 42 cm / 300 dpi)
> Cartaz em baixa resolução (400 x 565 pixels / 72 dpi)
> Banner para internet (139 x 139 pixels / 72 dpi). O banner deve ser linkado para a seguinte url: http://ugrapress.wordpress.com/ii-anuario
Se precisar de algum outro material, entre em contato pelo e-mail ugra.press@gmail.com
.
PERGUNTAS FREQUENTES

Participei do anuário do ano passado. Posso participar deste também?
Pode e deve! Caso tenham sido lançadas novas edições da sua publicação neste meio tempo, não deixe de enviá-las.
Eu edito várias publicações diferentes. Posso mandar todas?
Sim. Todos os títulos recebidos serão resenhados.
Minha publicação está na vigésima edição. Posso mandar todas?
Sim, mas por questões práticas só serão resenhadas as 3 edições mais recentes.
Ao invés de mandar uma cópia física da minha publicação, posso enviar um arquivo PDF?
Não. Um dos aspectos que nos interessam é justamente compreender como são impressas as publicações alternativas atuais.
Minha publicação circula apenas em versão virtual (um arquivo PDF, por exemplo). Posso enviá-la?
Não. O foco do Anuário são as publicações impressas.
Se eu enviar minha publicação, eu receberei um Anuário em troca?
Infelizmente, isso não é possível. O Anuário é volumoso e de produção relativamente cara para nós. Arcar com os custos de impressão e envio para todos que participarem está muito além das nossas possibilidades. O que fizemos na primeira edição e continuaremos fazendo na segunda é determinar um preço especial para os participantes. Haverá também a versão digital do Anuário no formato PDF, distribuída gratuitamente.
.

O QUE DISSERAM SOBRE O I ANUÁRIO:
 “(…) um dos mais completos levantamentos já feitos no país sobre essas versões impressas da estética do faça você mesmo”
Carlos Albuquerque – Jornal O Globo
“Muito caprichado, com humor, informação e promovendo discussão: o Anuário é obrigatório para quem lê e quem faz fanzines.”
Marcelo Viegas – blog Zinismo, revista 100% Skate
“Um ponto extra para o Anuário foi a capacidade de levar o discurso a respeito dos Fanzines além do banal e da nostalgia.”
Flávio Grão – blog Zinismo, zine Manufatura
“Não bastasse todo o trabalho de leitura e catalogação, Douglas e Leandro analisam cada publicação de forma perspicaz e prazerosa, traçando um verdadeiro diagnóstico da riqueza editorial independente do país.”
Henrique Magalhães – Editora Marca de Fantasia
“(…) as obras não foram apenas catalogadas, mas resenhadas de forma atenta e objetiva, em análises concisas que fogem do superficialismo. É nítida a dedicação com que os editores encararam a empreitada.”
Wagner Nyhyw – Anormal Zine, blog Partes Fora do Todo
.
Se você ainda não viu o primeiro Anuário, clique aqui para adquirir a versão impressa ou aqui para baixar a versão digital.
.

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

ZINES E PICHAÇÃO:VAMOS LÁ QUE É NOIS!!

O ciclo de palestras Encontros de Visualidades B busca trazer para dentro do ambiente acadêmico de uma escola de artes uma variedade de manifestações visuais que compõem nossa cultura visual urbana e se encontram à margem dos modos formalizados de visibilidade com que essa instituição costuma lidar.
  Compreendendo cada uma delas, a escola e a rua, como um meio, ou seja, como o local de encontro entre diversos agentes, buscamos, com isso, propor um diálogo entre estas duas esferas e problematizar o próprio entendimento que podemos ter por arte e cultura visual.  

Prédio da Reitoria 6º andar, sala 614. Ilha do Fundão, Av. Pedro Calmon, s n.
Terça-feira, 18 de outubro de 2011, 14h
Quinta-feira, 20 de outubro de 2011, 14h
Realização:
Gravador Amador – Coletivo Gráfico


1º encontro: ZINE.
Terça Feira, 18 de outubro de 2011:
Exibição do documentário: "Fanzineiros do Século Passado – Capítulo 1: As dificuldades para botar o bloco na rua e a rede social analógica", documentário idealizado, coordenado e dirigido por MÁRCIO SNO. Duração 31’14
Mesa redonda com:
Zé Colméia; Loo Devil; Osrama; Mariana Moysés e Gurcius Gewdner.

2º encontro: PICHAÇÃO.
Quinta-feira, 20 de outubro de 2011.
Exibição do documentário: "Luz, Câmera, PICHAÇÃO" “Um documentário sobre a pouco compreendida cultura de rua da Pichação no Rio de Janeiro”. Direção: Marcelo Guerra e Gustavo Coelho. Edição: Bruno Caetano e Marcelo Guerra. Pesquisa: Gustavo Coelho.
Duração 1’’45’
Mesa-redonda com os diretores e produtores:
Gustavo Coelho, Marcelo Guerra e Bruno Caetano.

domingo, 9 de outubro de 2011

01 SERTANEJO TRONIC

1 – Sertanejotronic
(base: JC Anjos & Alemão Caldovino)

2 - O CIENTISTA LOUCO CHAMADO ICE CREAM E SUAS EVASÕES
(base: JC Anjos / letras:  jc Anjos; R. Castro; Hiris Lassorian)

3-  A PASSAGEM (PASSOS DESCOMPASSADOS)
(letra: Ian Curtis – adpt. Da musica Passover do Joy Division por JC Anjos / base: JC Anjos)

4 – DESTROYER
(base: Alexandre Destroyer & JC Anjos)

5 – CICLO
(base e letra: JC Anjos / vocais: Alexandre Destroyer)

6 – POST-DISCO
(base: Alexandre destroyer)

7 – INEVITÁVELMENTE
(base: JC Anjos & Alemão Caldovino / letra: JC Anjos)

8 – ETERNIDADE (ECOS DA MENTE)
(base: JC Anjos)

9 – NOSTALGIA DE INVERNO
(base e letra: JC Anjos)

10 – AONDE? (FAIXA DE ENCERRAMENTO)
(base: JC Anjos)



01 SERTANEJO TRONIC by dosanjosproducoes

As letras encontram-se logo abaixo de cada faixa, ou se preferir, entre diretamente na página clicando aqui ou acompanhando cada faixa isoladamente com letra inclusiva clicando na própria faixa.

02 O CIENTISTA LOUCO CHAMADO ICE CREAM E SUAS EVASÕES

02 O CIENTISTA LOUCO CHAMADO ICE CREAM E SUAS EVASÕES by dosanjosproducoes


O CIENTISTA LOUCO CHAMADO ICE CREAME SUAS EVASÕES

O cientista louco descobriu a fórmula do esquecimento instantâneo
No intuito de dominar o mundo e resolveu testá-la:
“Breve dominarei o mundo com esta fórmula
E ninguém saberá disso, nem eu mesmo. háháhá!”
O cientista bebeu da fórmula
E o mundo jamais tomou conhecimento de fato.

Era uma vez, um deus todo poderoso
Que era bondoso,
Que deixava que seu servo pensasse
Que era um deus todo poderoso,
Que deixava que seu servo pensasse
Que era um deus todo poderoso e que o universo é um pote de sorvete.

Insisto na poeira cósmica de um universo sem grãos.
Sem a mínima substância
Meu coração envelhece.
Já enraizei a estaca na pedra,
No osso duro de uma remota idade que passou,
Atrelada a uma estrela sem destino.
Iluminou meu céu? Despertou meu breve soluçar?

De pedras e flores, subtrai ao mundo o avesso de um cansaço
E atirei-me eu mesmo sobre um abismo,
Por sobre desfiladeiros adormeci.
Onde em sonhos encontrei uma paisagem,
A esfera lúgubre de um lugar qualquer,
Estranhas as sensações do acaso,
Me desdobrei em múltiplas percepções
Sobre aquilo que eu não concebia.
Viver ali, na estimada face de um vegetal,
Me transformei em planta,
Suguei a vez de uma mudança
No percurso de uma metamorfose.

03 A PASSAGEM (PASSOS DESCOMPASSADOS)

03 A PASSAGEM (PASSOS DESCOMPASSADOS) by dosanjosproducoes


A PASSAGEM

Esta é uma crise e eu sei que virá
Destruindo o meu equilíbrio
Perturbando, desorganizando e retorcendo-se
Perguntando o que poderia vir a seguir
É este o papel que você procura viver?
Eu gostaria de estar enganado por mais esta pergunta.
Sem proteção e anjos da guarda
Tudo decai com o primeiro toque.

Observando o desenrolar se aproximando
Brutalmente levando seu tempo
Pessoas que mudam por todas as razões,
É algo que acontece em todas as épocas
Eu poderia seguir nesta ferrovia de eventos?
Perturbando e torturando minha mente,
Volto para os meus deveres, quando todos dizem o que fazer
Eu sei que perco todo o tempo.

Emotivado por Deus que eu concedo caminhos
Segurança firme como fogo,
Santuário destes sorrisos febris
Deixando uma marca na porta,
É este o dom que procurei dar?
Perdão e redenção que eles ensinaram
Nenhuma aprovação através dos desertos e terras perdidas outra vez.

Esta é uma crise e eu sei que virá
Destruindo o balanço em que me mantenho
Virando para as próximas gerações
Questiono-me o que poderia vir a seguir.





04 DESTROYER

04 DESTROYER by dosanjosproducoes

05 CICLO

05 CICLO by dosanjosproducoes


CICLO
                                                Vocais de Alexandre Destroyer

Entrando no seu corpo. Como à um invasor.
(invadindo seu corpo).
Não sou mais um intruso como há duas horas atrás.
E já estamos na cama. Achando que poderíamos ter nos conhecido há mais tempo.

E quando se está apaixonado
O amor nos faz lembrar
Que nós somos eternos
E quando estamos sozinhos
Achamos que tudo terminará
E as promessas que jamais nos separaríamos
E de que iremos respirar o mesmo ar todos os dias.

Mas quando acabam os interesses e a rotina é inevitável
Provavelmente você cederá à alguém mais atraente
Provavelmente, cederei à alguém atraente.
E iremos brigar por uma cadeia que nos libertará
E quem sair mais machucado provavelmente alimentará o sonho de se encontrar novamente.






06 POST-DISCO

06 POST-DISCO by dosanjosproducoes

07 INEVITAVELMENTE

07 INEVITAVELMENTE by dosanjosproducoes

Inevitavelmente

Eu sei como tudo isso vai terminar
Fiquei do lado de fora
Por tempos demais
Esperando você me deixar entrear
Mas eu sei como tudo isso vai ficar.

Eu sei como tudo isso vai terminar
Estou tão atormentado e com medo
Eu sei a decisão que você irá tomar
Ainda estou do lado de fora precisando conversar.

Estou vivendo à pior das dores silenciosas
O amor florescendo nos olhos de outra pessoa
E eu estou aqui fora
Enquanto ela se apaixona novamente.

08 ETERNIDADE (ECOS DA MENTE)

08 ETERNIDADE (ECOS DA MENTE) by dosanjosproducoes

09 NOSTALGIA DE INVERNO

09 NOSTALGIA DE INVERNO by dosanjosproducoes

NOSTALGIA DE INVERNO

Sinto falta da chuva
Que traz consigo o inverno
Um outono
Uma noite fria
Casacos e lugares quentes
Para escrever e ouvir.

Onde estão as guitarras
Sonoridades invadindo nossas mentes,
e as letras e os gestos histéricos?
Sonoridade invadindo nossas mentes
Devastando o medo e a solidão
Sinto falta da chuva
Que  traz o vento frio consigo.

10 AONDE (FAIXA DE ENCERRAMENTO

10 AONDE (FAIXA DE ENCERRAMENTO by dosanjosproducoes

Gravado em julho, inverno de 2008 com colaboração de Alexandre Destroyer e Alemão Caldovino.

Em memória de Dona Lita (mãe de Anderson Black)
Agradecimentos: à R. Castro pelo poema acima indicado e pelo incentivo neste projeto.
Todas as bases elaboradas por JC Anjos exceto as indicadas.
Todas as letras por JC Anjos exceto as indicadas.

1 - AVATAR

1 - AVATAR by dosanjosproducoes

JC ANJOS – ELETRUM!
1 – AVATAR
2 – BENWAY
3 – RITUAL VULGAR
4 – SUBTAMENTE
5 – UMA ESTAÇÃO PARA A KELLY
6 – DUTRA
7 - VITROLA (ENQUANTO O DISCO GIRA)
8 – GUILT
9 – PAREDES MORTAS
10 – CAPRICHO DE UM RAPAZ SOLTEIRO
11 – A PARTIDA
12 – SUBTAMENTE (VERSÃO DEMO)




AVATAR

Ninguém tem uma vida
Todo mundo tem um blog
Entre por dentro da intimidade das pessoas
Via you tube
para dentro de seus orkut’s
Entre
Entre

Pseudoinformação

Tragisensacionalismo
acontecimentos em tempo real
o homem pós-orgânico
pegadinhas que terminam em morte.

2 - BENWAY

2 - BENWAY by dosanjosproducoes

BENWAY*

Todos os bancos foram removidos da cidade,
Todas as fontes das praças fechadas,
Todas as flores e árvores destruídas.
Enormes cigarras elétricas no teto de todos os edifícios
(todos moravam em apartamentos)
Tocavam a cada quarto de hora.
Frequentemente as vibrações arrancavam as pessoas da cama.
Holofotes brincavam sobre a cidade a noite inteira
(a ninguém era permitido ter persianas, cortinas ou postigos).
Ninguém jamais olhava para ninguém por causa de uma rigorosa lei contra o importúnio,
Com ou sem o uso da palavra,
A qualquer um por qualquer motivo, sexual ou não.
Todos os cafés e bares foram fechados.
Só com uma permissão especial podia-se comprar bebida,
e a que fosse comprada desta forma não podia ser vendida dada ou transferida
por qualquer meio para qualquer outra pessoa,
e a presença de outra pessoa no seu quarto era considerada evidência prima facie
de conspiração com o objetivo de transferência de bebida.
Ninguém tinha o direito de trancar sua porta
e a polícia tinha chaves falsas para todas as portas da cidade.
Acompanhados de um mentalista,
Rapidamente invadiam os aposentos de qualquer um e começavam a “procurar o negócio”.
O mentalista guiava-os a qualquer coisa que o sujeito desejasse esconder:
Um tubo de vaselina, um enema, um lenço esporrado, uma arma ou bebidas sem licença.
E sempre submetiam o sujeito às mais humilhantes buscas em seu próprio corpo nu,
Dizendo piadinhas e comentários depreciativos.
Muitos homossexuais latentes foram carregados em camisa-de-força depois de passarem vaselina no cu.
Ou os investigadores vasculhavam qualquer objeto.
Um pano de limpar penas de escrever ou um porta-sapatos.

*texto extraído do livro Almoço Nu, de Willians S. Burroughts


3 - RITUAL VULGAR

3 - RITUAL VULGAR by dosanjosproducoes

RITUAL VULGAR
Letra: CEZAR Z (ã1978/1996V)
base: JC Anjos

O que vou falar agora
Não é nenhuma novidade
Pois elas estão
Em todo canto da cidade
Espertas até
Malandragem no andado.

Fugiu de casa
Pelo pai era espancado
Barracos caindo
Se chover vai inundar
Com vários irmãos prefere não ficar
Tribulação total
que as conduz a isso
agora estão nas ruas
jogadas no vício
marcas de cigarro
apagadas em seu corpo
e a certeza
de um dia ser morto.

Na TV um taxista
Interrompe seus planos
E seu fim
Foi na frente de um ônibus
Se você teme
Essas crianças agindo assim
Me dê só um motivo
para elas sorrirem em fim

4 - SUBTAMENTE VERSÃO OFICIAL

4 - SUBTAMENTE VERSÃO OFICIAL by dosanjosproducoes

SUBTAMENTE

Está na hora de pagar
Pelos pequenos prazeres da vida
O preço é muito alto
Mas para isso,
Para tudo isso...
Mas deixe sementes
Para que possam germinar

DISTURBIOS DA PROGRAMAÇÃO
COLAPSO NO SISTEMA
É APENAS UMA ESTRELA
UM COMETA EM ROTA DE COLISÃO.
A última tragada
É a melhor antes de apagar
A primeira tragada
É tão boa para saciar.

5 - UMA ESTAÇÃO PARA KELLY

5 - UMA ESTAÇÃO PARA KELLY by dosanjosproducoes

UMA ESTAÇÃO PARA A KELLY

Eu amo você
Quero sempre estar com você
Perto de tua simplicidade
De tua capacidade
De amar
Tudo parece parar.

O tempo não tem mais significado
Já não há a necessidade
De buscar
Nenhum lugar sagrado
Quando na verdade,
A felicidade
É estar do seu lado.

Estar do seu lado.




6 - DUTRA

6 - DUTRA by dosanjosproducoes

 DUTRA


Posso trazer nosso pão

Posso ser sua escrava
Posso te despertar tesão
Mas não me jogue na cara.

Que a natureza me enganou
Que você nunca me amou.

Fim de tarde
À noite chegando
E já sinto saudade
Mesmo quando você vira a cara
Repudiando.

E eu me torno uma boneca
Quando vou para a Via Dutra.

Eu tenho bons clientes
E eles sentem a minha volúpia
E eles vêm às estrelas
A noite sempre foi longa.

Você me bate
Você me espanca
Quando não trago seu dinheiro
Do resto da semana. 

7 - VITROLA

7 - VITROLA by dosanjosproducoes

VITROLA

Eu vejo toda a minha vida girando naquele vinil.
Com épocas que não me pertencem.
Como uma coisa tão antiga pode fazer parte disso de mim, agora?

Como um amor que nunca conheci
Como uma paixão que nunca vivi.


O vinil é minha alma
O gramofone, meu corpo
Tão passivo
Tão solitário!
No canto da sala
No canto do quarto
Eu vejo toda a minha vida
Girando naquele vinil.

8 - GUILT

8 - GUILT by dosanjosproducoes

9 - PAREDES MORTAS

9 - PAREDES MORTAS by dosanjosproducoes

PAREDES MORTAS

Acariciando o muro chapiscado.
Agora, tentando encontrar
Um prazer não conhecido.
No inverno
Me agasalho em matrimonio com o colchão.
Afundo em devaneios.

Beijando a parede de gelo.
Agora me esfrego em meus próprios sonhos.
Antes, ao banho, me embriago em estimulo
Ao perfume de meu próprio corpo
E afundo no transe
Após acariciar meu próprio ser.

Eu não me machuco.
Eu não me traio.
Eu não penso em mim,
Mas em mim próprio.

E os suspiros
Rebatem nos azulejos frios daquele banheiro;
E os gemidos ecoam naquela sala solitária;
E o suor marca a concha daquela ilustre cama;
E o cheiro de sexo e suor
Não conseguem passar daquele corredor molhado de lágrimas.